Posts

Enoturismo no Brasil

Alguns segmentos turísticos, pelos seus próprios objetivos e perfis dos turistas, podem gerar benefícios de forma sustentável para o núcleo receptor. Como exemplo, pode-se citar o enoturismo.

Uma atividade relacionada ao vinho e que está diretamente ligada ao modo de produção local, ao conhecimento da forma como vivem as pessoas que trabalham nos locais. Pode-se destacar que um dos principais objetivos do enoturista é ver e vivenciar a realidade local. Daí,  o enoturismo ser considerado um turismo de experiência além de uma forma inovadora da preservação do patrimônio cultural a ser desenvolvido nos destinos turísticos onde se tem a produção de vinhos.

Visitas às vinícolas, aos festivais de vinho, aos espetáculos relacionados, de modo a provarem os vinhos produzidos nessas regiões, além da experiência de observar a fabricação dos vinhos, experimentar os diferentes tipos de vinhos produzidos numa determinada região, provar a gastronomia local e conhecer os costumes regionalizados é uma forma especial de entrar em contato direto com a cultura, com o meio e com a população de um local em visitação.

O enoturismo pode ser citado como um exemplo de nicho que vem possibilitando a implantação da atividade turística em regiões antes consideradas sem qualquer vocação turística.

Tendo como fator de motivação o conhecimento e o aprendizado, o enoturista respeita e promove a valorização e o interesse pelo patrimônio local, contribui para a conservação dos prédios, história, artesanato, gastronomia, entre outros.

Para se exemplificar, sugerimos roteiros de algumas vinícolas em Santa Catarina com todas as informações pertinentes a cada uma delas.

Thera  Bom Retiro, 140 km da capital, as visitações aos vinhedos e as degustações dos vinhos de produção própria acontecem às sextas-feiras, sábados e domingos. A opção também oferece um aconchegante e atrativo wine bar para quem aprecia boas bebidas.

Villa Francioni São Joaquim, 238 km da capital, oferece passeios com profissionais explicando todo o processo de produção. Sendo assim, ao final, são encaminhados a uma sala, ao lado das barricas de carvalho Francês, onde degustam 4 dos principais rótulos.

Abreu e Garcia Campo Belo do Sul, 287 km da capital, oferece degustação da cartela de vinhos, junto a pratos especiais da alta culinária produzidos na boutique Abreu Garcia. A paisagem delicada e harmoniosa dos 10 hectares de vinícola faz com que você queira sempre retornar. Em especial pela variedade de uvas cultivadas para a produção de vinhos brancos, tintos e espumantes.

Kranz Treze Tílias, 425 km da capital, essa é a responsável por diversos vinhos premiados. Entre tantos oferecimentos do local, existe a degustação infantil. Um cardápio especial com sucos produzidos no local e alimentação leve, para ganhar o gosto dos pequenos. Visitações, vista do pôr do sol e outros eventos também fazem parte da sua programação.

A Guiando sua Viagem pode organizar toda a sua viagem, para conhecer essas e outras regiões de vinícolas pelo Brasil.

 

A gastronomia aos pés dos Andes – Mendoza

A expectativa em torno da culinária argentina, riquíssima, é sempre das melhores; excelentes cortes de carnes, aliados a vinhos de qualidade… não pode dar errado. E, nesse quesito, Mendonza é imbatível! Os restaurantes atendem os paladares mais exigentes. É hora de fazer aquele tão sonhado turismo gastronômico a preços bem mais em conta do que no Brasil.

Por estar aos pés da Cordilheira dos Andes, com uma vista impressionante, Mendoza é um destino que tem se destacado cada vez mais, e é imperdível para quem está em busca de uma experiência gastronômica.

 

 

 

 

Em nossa passagem pela cidade, escolhemos o restaurante La Lucia Grill & Bar, localizado na Calle Domingo F Sarmiento 658, próximo a Plaza Independencia, e bem indicado, possui ótima carta de vinhos e bom atendimento, com opção de salão interno e mesas na calçada para os dias mais quentes.

Os pratos são muito bem servidos sendo que um individual dá para 2 pessoas. Os cortes de carnes são generosos e de alta qualidade a preços razoáveis. Excelente custo benefício.

 

E, como estamos na terra das vinícolas, os pratos não poderiam deixar de seguir uma harmonização com os melhores vinhos da casa? Vejam algumas opções para tornar a sua estada na cidade deliciosa:

  1. Parrilla 

    A parrillada é uma espécie de churrasco argentino (o churrasco tradicional é chamado de asado ou barbecue), feito na parrilla (grelha) com lenha ao invés de carvão, o que dá um sabor diferente às carnes.

    É caracterizado pela mistura de diversos tipos de carne (bovina, cordeiro, porco, frango), além de miúdos de boi e frango e linguiças, como a morcela que é bem temperada e tem uma coloração escura, uma vez que é feita com sangue bovino (como o chouriço brasileiro).

  1. Empanada

A empanada é considerada uma entrada das mais democráticas. Isso porque, o salgado (uma espécie de esfiha) possui diversos sabores com e sem carne e versões fritas e assadas. Além da tradicional feita com carne, também há de queijo ou espinafre.

  1. Assado de tira

O assado de tira é uma carne proveniente das costelas dianteiras do boi, que são serradas em tiras, com os ossos na transversal.

Para estas opções, sugerimos os vinhos Alambrado Malbec ou Zuccardi Seria A Malbec.

 

Autor : Chef Alex – https://www.instagram.com/cookers4friends/

Enoturismo na Campanha Gaúcha: roteiro de cinco dias regado a vinho, churrasco e observação de estrelas

Campanha Gaúcha: colada à fronteira do Uruguai, voltada à agropecuária, onde o português se mistura com o espanhol e as tradições gaúchas são preservadas.

Leia mais