Gol e Latam exigirão uso de máscara durante os voos

Quem não portar máscara poderá ser impedido de embarcar. A Azul ainda não obriga, mas recomenda o uso. Veja outras medidas instituídas pelas aéreas

Nos próximos dias, companhias aéreas brasileiras começarão a exigir o uso de máscaras por seus passageiros. A medida será colocada em prática a partir do dia 10 pela Gol e a partir do dia 11 pela Latam. Apesar de não ter estabelecido uma obrigatoriedade, a Azul também está aconselhando seus clientes a utilizarem máscaras durante os voos.

A nova regra, no caso da Gol e da Latam, está baseada nas mais recentes informações científicas e recomendações de órgãos públicos do Brasil e do mundo, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A medida também foi apoiada pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), já que foi comprovado que o uso do acessório sobre o nariz e a boca diminui o risco de contágio por coronavírus.

As duas companhias, porém, não providenciarão o item para os clientes. As máscaras devem ser trazidas de casa pelos próprios passageiros. Por esse motivo, a Gol afirmou que usará seus canais de comunicação para indicar as melhores maneiras de confeccionar máscaras caseiras.

A Latam esclareceu que “será imprescindível o embarque com máscara própria”, o que significa que um passageiro poderá ser impedido de voar se não tiver o artefato em mãos.

Porém, um levantamento realizado pela Gol nos últimos dias indica que mais de 90% das pessoas que embarcaram nos aviões da empresa já estavam usando máscaras, mesmo não sendo obrigadas a isso.

“O índice evidencia que essa medida também se caracteriza pelo respeito e pela empatia, promovendo de forma enfática o preceito ético que sempre nos orientou: quando se trata de segurança, o individual nunca se sobrepõe ao coletivo”, afirma o presidente da Gol, Paulo Kakinoff.

Todos os funcionários da Gol, da Latam e da Azul também estão sendo obrigados a usar máscaras, luvas e álcool em gel, sejam eles agentes de aeroportos, de cargas, técnicos de manutenção, comissários ou pilotos. As medidas para evitar a propagação do vírus, porém, não se limitam aos equipamentos de proteção individual.

Na verdade, os cuidados começam muito antes do embarque. A Gol tem orientado todos a fazerem o check-in pelo site ou aplicativo da empresa. Para evitar o toque na superfície da tela, os totens de autoatendimento nos aeroportos foram desativados. Agora, esses dispositivos possuem QR Codes que direcionam o cliente diretamente para o aplicativo.

Já a Latam tem feito filas transversais, atendimentos em guichês intercalados e marcações no chão para sinalizar o distanciamento necessário entre os clientes. Além disso, a empresa está distribuindo álcool em gel para quem espera atendimento no check-in.

O álcool em gel também está à disposição dos clientes a bordo das aeronaves das três empresas aéreas. A Azul oferece complementarmente, ainda, lenços desinfetantes. Os serviços de bordo da Latam e da Gol também foram simplificados ou até mesmo eliminados para diminuir o contato entre os passageiros e a tripulação.

As companhias ressaltam, porém, que os interiores dos aviões têm sido higienizados e desinfetados minuciosamente a cada voo. Além disso, as aeronaves contam com filtros de ar capazes de eliminar mais de 99% dos vírus e bactérias presentes no espaço, o que garante um ar puro durante toda a viagem.

Fonte: https://viagemeturismo.abril.com.br/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + doze =