Qual destino você pretende buscar em 2019?

Oito pessoas descobrem a viagem perfeita para alcançar seus objetivos no novo ano

O Ano-Novo é o momento de refletir sobre os rumos que damos à nossa vida. Como os seus desejos para 2019 podem levá-lo mais longe? Já que viagens são planos recorrentes nas listas de metas, como elas podem ajudar a buscar os demais objetivos? Encontrar paz, se libertar, estar mais próximo da família, se aventurar, trabalhar melhor, qual é o seu?

O maior objetivo de 2019 da implantodontista Cláudia Márcia da Silva, 46 anos, de São Paulo (SP), é buscar se aperfeiçoar profissionalmente. “Quero melhorar meu consultório, atender meus pacientes com excelência e, para isso, eu trabalho muito.” Para equilibrar a vida e recarregar as energias, além do triatlo, Cláudia viaja sozinha. Ela gosta de sair da sua zona de conforto. “A viagem para mim é uma terapia que me ajuda a atingir meus objetivos. Eu nunca imaginei que viajaria para outro país, mas é vendo outra cultura, uma nova língua e, principalmente, conhecendo novas pessoas que eu consigo melhorar”, diz. Destino indicado: Chicago. Essa cidade, no norte dos Estados Unidos, é muito receptiva a quem viaja sozinho, tem ótimas universidades e escolas para aperfeiçoamento profissional em várias áreas e, além disso, no verão, é muito propícia para a prática de esportes ao ar livre.

O maior objetivo de 2019 da implantodontista Cláudia Márcia da Silva, 46 anos, de São Paulo (SP), é buscar se aperfeiçoar profissionalmente. “Quero melhorar meu consultório, atender meus pacientes com excelência e, para isso, eu trabalho muito.” Para equilibrar a vida e recarregar as energias, além do triatlo, Cláudia viaja sozinha. Ela gosta de sair da sua zona de conforto. “A viagem para mim é uma terapia que me ajuda a atingir meus objetivos. Eu nunca imaginei que viajaria para outro país, mas é vendo outra cultura, uma nova língua e, principalmente, conhecendo novas pessoas que eu consigo melhorar”, diz. Destino indicado: Chicago. Essa cidade, no norte dos Estados Unidos, é muito receptiva a quem viaja sozinho, tem ótimas universidades e escolas para aperfeiçoamento profissional em várias áreas e, além disso, no verão, é muito propícia para a prática de esportes ao ar livre. (Wikimedia Commons/Abril Branded Content)

Ficar mais próximo da família é o que busca o empresário Vinícius Leone, 34 anos, de Sorocaba (SP). Casado e com dois filhos, em 2018 ele perdeu o pai e se deu conta de que nada justifica a ausência familiar. “Percebi que eu deixava para depois para cuidar do amor que a minha família tem por mim só porque eu tinha certeza de que ele existe. Em 2019, estarei mais presente”, afirma. E, para isso, até os objetivos profissionais mudaram. “Vou tentar extrair de mim e trazer para o mercado em que atuo uma forma mais gostosa do trabalho fluir”, planeja.Destino sugerido: Bonito (MS). A cidade é um destino de turismo de aventura com excelente nível de segurança para a prática de atividades na natureza, como o rafting. É um excelente destino para famílias.

Ficar mais próximo da família é o que busca o empresário Vinícius Leone, 34 anos, de Sorocaba (SP). Casado e com dois filhos, em 2018 ele perdeu o pai e se deu conta de que nada justifica a ausência familiar. “Percebi que eu deixava para depois para cuidar do amor que a minha família tem por mim só porque eu tinha certeza de que ele existe. Em 2019, estarei mais presente”, afirma. E, para isso, até os objetivos profissionais mudaram. “Vou tentar extrair de mim e trazer para o mercado em que atuo uma forma mais gostosa do trabalho fluir”, planeja.Destino sugerido: Bonito (MS). A cidade é um destino de turismo de aventura com excelente nível de segurança para a prática de atividades na natureza, como o rafting. É um excelente destino para famílias. (Wikimedia Commons/Abril Branded Content)

<p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">“Em 2019, eu quero atuar ainda mais na prevenção da perda auditiva. O mundo está muito barulhento e as pessoas nem sempre se dão conta”, diz Aline Morais, 29 anos, fonoaudióloga de São Paulo (SP). Ela buscará participar de eventos fora da sua área para impactar mais pessoas sobre a questão. “A perda auditiva afeta as pessoas cada vez mais cedo, inclusive os jovens”, afirma. Segundo Aline, a audição não se desliga durante a noite e isso afeta a qualidade do sono, a pressão arterial e tantas outras coisas. “Expandir o contato com culturas diferentes aumenta a propagação dessa informação. Além disso, cada cultura tem comportamentos distintos e absorver essas diferenças influencia diretamente o meu objetivo preventivo”, completa.</span></p><p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Destino indicado: Bogotá (Colômbia). A cidade já fez o seu mapa sonoro e, apesar de estar na mesma região do Brasil, tem uma cultura própria, muito diferente da nossa.</span></p>

“Em 2019, eu quero atuar ainda mais na prevenção da perda auditiva. O mundo está muito barulhento e as pessoas nem sempre se dão conta”, diz Aline Morais, 29 anos, fonoaudióloga de São Paulo (SP). Ela buscará participar de eventos fora da sua área para impactar mais pessoas sobre a questão. “A perda auditiva afeta as pessoas cada vez mais cedo, inclusive os jovens”, afirma. Segundo Aline, a audição não se desliga durante a noite e isso afeta a qualidade do sono, a pressão arterial e tantas outras coisas. “Expandir o contato com culturas diferentes aumenta a propagação dessa informação. Além disso, cada cultura tem comportamentos distintos e absorver essas diferenças influencia diretamente o meu objetivo preventivo”, completa.

Destino indicado: Bogotá (Colômbia). A cidade já fez o seu mapa sonoro e, apesar de estar na mesma região do Brasil, tem uma cultura própria, muito diferente da nossa.

<p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Em 2019, Bruno Negreiros de Oliveira, 34 anos, veterinário e professor de jiu-jítsu em Maués (AM), vai buscar a realização de sonhos inspiradores – inaugurar um laticínio de leite de cabra e uma academia de jiu-jítsu, a primeira dentro de uma terra indígena, dos sateré-maués. “O sonho do laticínio, que será o primeiro específico de leite de cabra da região Norte, era do meu pai e passou a ser da família. Cresci envolvido nele e foi por isso que me tornei veterinário. Paralelamente a essa carreira, também sou professor de jiu-jítsu e o sonho da academia surgiu do trabalho voluntário com as crianças da comunidade indígena.  O ano de 2019 será especial para mim e meus pais. As viagens foram fundamentais para que eu conseguisse atingir meus objetivos. Já na época da faculdade, comecei a viajar para aprender mais sobre os queijos de cabra. Para a academia, foi necessário conhecer várias comunidades indígenas para entender como esse esporte poderia beneficiar não só as crianças que praticam, mas também toda a comunidade.” </span></p><p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Destino sugerido: Centro Vale do Loire, na França. Além de ser uma região turística, com vários castelos, é referência em produção de queijo de cabra. A França também é o berço do savate, ou boxe francês, uma luta que se inspira no jiu-jítsu.</span></p>

Em 2019, Bruno Negreiros de Oliveira, 34 anos, veterinário e professor de jiu-jítsu em Maués (AM), vai buscar a realização de sonhos inspiradores – inaugurar um laticínio de leite de cabra e uma academia de jiu-jítsu, a primeira dentro de uma terra indígena, dos sateré-maués. “O sonho do laticínio, que será o primeiro específico de leite de cabra da região Norte, era do meu pai e passou a ser da família. Cresci envolvido nele e foi por isso que me tornei veterinário. Paralelamente a essa carreira, também sou professor de jiu-jítsu e o sonho da academia surgiu do trabalho voluntário com as crianças da comunidade indígena.  O ano de 2019 será especial para mim e meus pais. As viagens foram fundamentais para que eu conseguisse atingir meus objetivos. Já na época da faculdade, comecei a viajar para aprender mais sobre os queijos de cabra. Para a academia, foi necessário conhecer várias comunidades indígenas para entender como esse esporte poderia beneficiar não só as crianças que praticam, mas também toda a comunidade.”

Destino sugerido: Centro Vale do Loire, na França. Além de ser uma região turística, com vários castelos, é referência em produção de queijo de cabra. A França também é o berço do savate, ou boxe francês, uma luta que se inspira no jiu-jítsu.

<p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">As buscas do gerente de marketing esportivo Jorge Natteri, de 38 anos, de São Paulo (SP), envolvem viagem. Desde sempre. Ele é peruano e, já há alguns anos, vive no Brasil. Seu trabalho também o faz viajar grande parte do tempo. Ainda assim, em 2019, ele tem como objetivo completar uma maratona de corrida de rua fora do Brasil e fazer um curso de marketing esportivo em algum outro lugar do mundo. </span></p><p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Destino sugerido: uma combinação de Espanha e Holanda. O clube esportivo Real Madrid oferece cursos de curta duração em marketing esportivo na Universidad Europea, de Madri.  E a Holanda terá, em outubro, a Maratona de Amsterdã. </span></p>

As buscas do gerente de marketing esportivo Jorge Natteri, de 38 anos, de São Paulo (SP), envolvem viagem. Desde sempre. Ele é peruano e, já há alguns anos, vive no Brasil. Seu trabalho também o faz viajar grande parte do tempo. Ainda assim, em 2019, ele tem como objetivo completar uma maratona de corrida de rua fora do Brasil e fazer um curso de marketing esportivo em algum outro lugar do mundo.

Destino sugerido: uma combinação de Espanha e Holanda. O clube esportivo Real Madrid oferece cursos de curta duração em marketing esportivo na Universidad Europea, de Madri.  E a Holanda terá, em outubro, a Maratona de Amsterdã.

<p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Em 2019, a designer de interiores e chef de cozinha armênia Myrna Kouyomdjian, de 61 anos, de São Paulo (SP), pretende buscar sua formação em design de interiores e se atualizar nos pratos que os armênios preparam atualmente. Isso tudo para conquistar mais clientes e projetos. “Quero me atualizar sempre e o mercado parece que vai se aquecer novamente. E é nesse ponto que as viagens, qualquer uma delas, me ajudam a identificar as tendências e a buscar novos caminhos. Fico buscando os acabamentos de arte, o que é artesanal, os detalhes. O Taj Mahal, por exemplo, é uma escola de arquitetura”, vibra.</span></p><p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Destino sugerido: Armênia. A culinária armênia é mais reconhecida que sua arquitetura, mas nem por isso ela não é significativa. Entre suas construções religiosas, por exemplo, o Mosteiro de Geghard, na província de Kotayk, foi declarado Patrimônio Mundial da Humanidade.</span></p>

Em 2019, a designer de interiores e chef de cozinha armênia Myrna Kouyomdjian, de 61 anos, de São Paulo (SP), pretende buscar sua formação em design de interiores e se atualizar nos pratos que os armênios preparam atualmente. Isso tudo para conquistar mais clientes e projetos. “Quero me atualizar sempre e o mercado parece que vai se aquecer novamente. E é nesse ponto que as viagens, qualquer uma delas, me ajudam a identificar as tendências e a buscar novos caminhos. Fico buscando os acabamentos de arte, o que é artesanal, os detalhes. O Taj Mahal, por exemplo, é uma escola de arquitetura”, vibra.

Destino sugerido: Armênia. A culinária armênia é mais reconhecida que sua arquitetura, mas nem por isso ela não é significativa. Entre suas construções religiosas, por exemplo, o Mosteiro de Geghard, na província de Kotayk, foi declarado Patrimônio Mundial da Humanidade.

<p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Em 2019, Leandro Nazareth, 36 anos, engenheiro, do Rio de Janeiro (RJ), busca cuidar da saúde. “Algo que já estou adiando há tempos. Profissionalmente, quero me dedicar à consolidação de um novo aplicativo na área de educação infantil voltado para o grande público, não só o brasileiro.” Para ele, existem muitos casos de sucesso no mundo e há oportunidade para um produto focado em educação social, com uma visão global. “Tenho estudado modelos de ensino ao redor do mundo. Viajar e conhecer culturas diferentes nos dá consciência de que temos muito a evoluir na educação que damos às nossas crianças.” Outro ponto importante para o engenheiro é ver o que o mundo está fazendo e o que tem acontecido em culturas diferentes. “Como estou focado em saúde, gosto de observar como cada uma delas associa qualidade de vida a uma alimentação melhor.”  </span></p><p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Destino sugerido: Singapura. É a cidade-estado com a melhor educação do mundo, segundo o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). Também é reconhecida pela excelente qualidade de vida dos seus habitantes. </span></p>

Em 2019, Leandro Nazareth, 36 anos, engenheiro, do Rio de Janeiro (RJ), busca cuidar da saúde. “Algo que já estou adiando há tempos. Profissionalmente, quero me dedicar à consolidação de um novo aplicativo na área de educação infantil voltado para o grande público, não só o brasileiro.” Para ele, existem muitos casos de sucesso no mundo e há oportunidade para um produto focado em educação social, com uma visão global. “Tenho estudado modelos de ensino ao redor do mundo. Viajar e conhecer culturas diferentes nos dá consciência de que temos muito a evoluir na educação que damos às nossas crianças.” Outro ponto importante para o engenheiro é ver o que o mundo está fazendo e o que tem acontecido em culturas diferentes. “Como estou focado em saúde, gosto de observar como cada uma delas associa qualidade de vida a uma alimentação melhor.”

Destino sugerido: Singapura. É a cidade-estado com a melhor educação do mundo, segundo o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). Também é reconhecida pela excelente qualidade de vida dos seus habitantes.

<p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Equilibrar melhor a vida pessoal com o trabalho é o que busca a neurocirurgiã e intensivista Sâmia Yasin Ways, de 38 anos. “Quero trabalhar melhor, fazer mais as coisas que acho importantes e que gost”, diz. Para Sâmia, as viagens colaboram para esse equilíbrio. Ela é de Porto Alegre (RS) e vive em São Paulo. “Viagem, para mim, inclui convívio com a família e quero manter ou aumentar a frequência. Ela engloba ainda férias, descanso e também trabalho. Aproveito para conhecer outras culturas e me atualizo, encontro amigos e colegas de trabalho”, conta. </span></p><p style="text-align:justify;"><span style="font-weight:400;">Destino sugerido: Rio Quente (GO). Um ótimo destino nacional que permite aproveitar curtas temporadas no intervalo do trabalho para descansar, seja com família ou com amigos. </span></p>

Equilibrar melhor a vida pessoal com o trabalho é o que busca a neurocirurgiã e intensivista Sâmia Yasin Ways, de 38 anos. “Quero trabalhar melhor, fazer mais as coisas que acho importantes e que gost”, diz. Para Sâmia, as viagens colaboram para esse equilíbrio. Ela é de Porto Alegre (RS) e vive em São Paulo. “Viagem, para mim, inclui convívio com a família e quero manter ou aumentar a frequência. Ela engloba ainda férias, descanso e também trabalho. Aproveito para conhecer outras culturas e me atualizo, encontro amigos e colegas de trabalho”, conta.

Destino sugerido: Rio Quente (GO). Um ótimo destino nacional que permite aproveitar curtas temporadas no intervalo do trabalho para descansar, seja com família ou com amigos.

Fonte: https://viagemeturismo.abril.com.br

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − três =